Homenageados

Genildo Fonseca

Não houve um momento sequer da vida de Genildo Fonseca em que ele não estivesse interessado pelo mundo das artes. No mercado desde a década de 1960, o empresário (que não só administra, atualmente, a carreira de um dos mais importantes artistas da história da MPB, Toquinho, como também é diretor da produtora, editora e selo “Circuito Musical”) já fazia aos 13 anos locução em programas de calouros, e, aos 16, geria a carreira de Marinho Marcos, um dos grandes nomes da “miniguarda”.

Ainda nesse período conheceu Antônio Marcos, irmão mais velho de Marinho, um aspirante a cantor na época, com quem Genildo morou, com mais três amigos em um pequeno apartamento na Baixada do Xangai. Passou, também, a realizar a gerência de Antônio a partir do momento em que o grupo do qual o mesmo fazia parte, “Os Iguais”, se desfez em 1969. Com isso, abriu seu primeiro escritório, a 907 Promoções Artísticas, empreitada que o levou a gerir, também, a carreira de Taiguara e diversos outros artistas iniciantes.

Desde então, tem cultivado, ao longo de mais de 50 anos de carreira, um currículo extremamente invejável: trabalhou com empresas tais como a Amar Empreendimentos, a Continental Discos, a Agência Latino Americana, a Gravadora BMG, a 3M Gravadora, Sociedade Hípica Paulista e a Anhembi Turismo, assim como em diversas outras, além de com numerosíssimos artistas. Foi, também, Vice-Presidente da Associação Brasileira de Música Independente (ABMI), e, junto à organização, lutou pelos direitos dos músicos do país.

Genildo Fonseca nunca perdeu o foco na área musical, trabalhando com extrema competência e aprimoramento constante para criar e manter o melhor cenário musical brasileiro possível.

Um produtor excelente, altamente dedicado, e com um real amor pela música.

 

Voltar ao topo